18º Dia: 28/06 - Por um Arrependimento de Governarmos Fora dos Fundamentos e Princípios do Reino

“Entretanto, o firme fundamento de Deus permanece, tendo este selo: O Senhor conhece os que lhe pertencem. E mais: Aparte-se da injustiça todo aquele que professa o nome do Senhor. Ora, numa grande casa não há somente utensílios de ouro e de prata; há também de madeira e de barro. Alguns, para honra; outros, porém, para desonra. Assim, pois, se alguém a si mesmo se purificar destes erros, será utensílio para honra, santificado e útil ao seu possuidor, estando preparado para toda boa obra.” – 2 Timóteo 2:19-21
  O desviar como nação dos fundamentos de Deus que são eternos, trazem consequências terríveis sobre o povo. Precisamos como Igreja nos arrepender por depender do poder temporal, negociando princípios do Reino.
  Declare: “Certamente, me faltará o tempo necessário para referir o que há a respeito de Gideão, de Baraque, de Sansão, de Jefté, de Davi, de Samuel e dos profetas, os quais, por meio da fé, subjugaram reinos, praticaram a justiça, obtiveram promessas, fecharam a boca de leões, extinguiram a violência do fogo, escaparam ao fio da espada, da fraqueza tiraram força, fizeram-se poderosos em guerra, puseram em fuga exércitos de estrangeiros.” – Hebreus 11:32-34
Profetize: A volta aos fundamentos do Reino como nação. A justiça, a paz, a provisão que não é deste mundo. O Reino do Rei vem sobre o Brasil.

Postagens mais visitadas deste blog

Dia 1

Dia 2